Vereadores querem fórum dos servidores municipal para discutir reenquadramento e reposição salarial

por bag — publicado 17/04/2018 16h10, última modificação 17/04/2018 16h54
Na sessão do dia 9/4, os vereadores da Câmara de Barra do Garças falaram em organizar o primeiro fórum dos servidores públicos municipal, para discutir sobre reenquadramento e reposição salarial. Além disso, os vereadores salientaram a necessidade de concurso público no município.

Segundo o vereador Alex Matos (PRB), a intenção é debater com os servidores efetivos a situação salarial. “O conselho do Barra-Previ está preocupado com a situação atuarial do município, por conta da quantidade de servidores comissionados que contribuem para o INSS. Acredito que no mês de maio organizaremos, em Barra do Garças, o primeiro fórum dos servidores municipais com a intenção de escutar e juntos encontrarmos uma solução para a recomposição salarial e outras melhorias”.


O vereador Dr. Cleber (DEM) disse que solicitará da procuradoria do município todos os processos que estão ajuizados contra o município com relação à reenquadramento e reposição salarial. “Queremos saber em quais instâncias estão ajuizados, contra o município, pedidos de reposição e reenquadramento salarial. Atualmente temos 2.570 servidores, sendo 964 contratados e 234 comissionados, e essa situação poderá quebrar a previdência se não for realizado concurso público”.

 

“Temos seis vereadores que são servidores municipais, e que também precisam de reposição salarial e reenquadramento. Se vamos realizar esse fórum, ele não pode servir apenas para tirar foto, postar no Facebook e não resolver nada, não ter nada de concreto. É preciso que esse fórum resolva essa situação”, coloca o vereador Professor Sivirino.

 

 

“O censo previdenciário será importante para nós sabermos qual a real situação que o município se encontra, para podermos fazer justiça social e melhorar a fiscalização dos vereadores”, pondera o vereador Dr. Neto.

 

 

 

O presidente da câmara, vereador Miguelão (PSB), lembrou que o município poderá ficar sem dinheiro para pagar os aposentados e pensionistas. “Não vai ter dinheiro se o município não realizar concurso nos próximos anos. É preciso dar um basta nisso e realizar concurso, assim como realizamos esse ano aqui na câmara”.