Deputado Max Russi apresenta indicação do vereador Geralmino Neto na Assembleia Legislativa

por chocolate — publicado 29/04/2019 13h31, última modificação 29/04/2019 13h31

 

A troca da energia convencional pela solar já está se tornando realidade em diversas residências e áreas comerciais, principalmente como fonte de economia. Mas para que isso aconteça, é necessário fazer a aquisição de equipamentos específicos, que acabam sendo inviáveis para o consumidor comum, devido ao alto valor de compra. Por esse motivo o primeiro-secretário a Assembleia Legislativa, deputado estadual Max Russi (PSB), apresentou a Indicação nº 1121/2019, que propõe a redução da tributação sobre esses aparelhos.

 

O objetivo dessa proposição, que foi sugerida ao parlamentar pelo vereador de Barra de Barra do Garças, doutor Geralmino Alves Rodrigues Neto (PSB),é facilitar o acesso ao sistema a classes sociais mais baixas, para que, assim, possam produzir sua própria energia limpa, economizando nos gastos e trazendo benefícios para a população e meio ambiente. "Com essa medida, a aquisição fica mais viável para o consumidor", justificou

Max Russi afirma que a meta da utilização de placas solares não é atribuída especificamente a fatores econômicos. Ele reforça que, por ser proveniente de algo limpo e renovável, usando como principal fonte o calor do sol e auxílio de tecnologia,  a nova forma anula o problema da degradação ambiental..

"Tem a questão da escassez de água e mudanças climáticas, apresentando a energia solar como a melhor saída. As pessoas de baixa renda precisam ter esse acesso mais facilitado", defende o deputado.

Segundo o Ministério de Minas e Energia, até 2024 cerca de 700 mil consumidores terão instalados painéis fotovoltaicos. A variação de orçamento entre os fornecedores depende do tamanho da residência ou área comercial, qualidade dos materiais solicitados e complexidade da instalação. Por exemplo, o preço médio de uma casa pequena de dois moradores é de 10.673,00.

error while rendering plone.comments