Abaixo-assinado com 3 mil assinaturas denunciando promotor é entregue a corregedoria

por Secom/BG — publicado 17/12/2015 14h35, última modificação 17/12/2015 14h52
A comitiva de prefeito e vereadores de Barra do Garças entregou quarta-feira (16/12) um abaixo-assinado com mais de 3 mil assinaturas recolhidas por movimentos sociais da cidade denunciando abusos cometidos pelo promotor Marcos Brant no município.

A comitiva de prefeito e vereadores de Barra do Garças entregou quarta-feira (16/12) um abaixo-assinado com mais de 3 mil assinaturas recolhidas por movimentos sociais da cidade denunciando abusos cometidos pelo promotor Marcos Brant no município.

O documento foi protocolado junto à corregedoria do Ministério Público Estadual (MPE) na capital do estado pedindo providências. E relata as perseguições contra os feirantes que foram impedidos de venderem frango caipira, queijo e outros derivados na feira livre do município.

Cita também a prisão irregular de funcionários e máquinas da prefeitura durante serviço de limpeza de um terreno para implantação de uma empresa na cidade cujo trabalho foi autorizado pela Câmara Municipal através de votação dos vereadores. Durante essa operação, servidores municipais passaram por constrangimentos e pré-julgamentos com exposição na mídia.

“Houve uma condenação por antecipação das pessoas inclusive com promotor dando entrevista sendo que o serviço tinha sido aprovado pela Câmara”, explicou o vereador Miguel Moreira da Silva.

Os vereadores reclamam também que Marcos Brant está impedindo o progresso da cidade com o fechamento do distrito industrial que foi reaberto pelos vereadores inclusive com abertura de novas empresas e hoje o promotor move uma ação contra vereadores e prefeito. “Toda cidade dá incentivo para novos empreendimentos, mas esse promotor tenta nos processar por causa disso”, ressaltou o presidente da Câmara.

O documento protocolado na sede do MPE de MT pondera que as ações do promotor criaram também atritos com os católicos na tentativa de embargar a festa de Santo Antônio e com os evangélicos quando tentou impedir o show gospel deste ano.

O prefeito Roberto Farias disse que o abaixo-assinado surgiu por iniciativa dos movimentos sociais e espera que o conteúdo seja analisado pela corregedoria. Beto entende que o promotor tem levado essa situação para uma briga pessoal e tenta com isso prejudicar a administração e a Câmara Municipal.

Ontem, a comitiva de Barra do Garças esteve na Assembléia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) onde conseguiu o apoio de dez deputados que assinaram a representação.

E nesta quinta-feira (17/12), a comitiva terá audiência com o procurador-geral do estado Paulo Prado para falar sobre este assunto. O deputado Max Russi que fez pronunciamento na AL-MT sobre a conduta do promotor Marcos Brant acompanhou a comitiva de Barra.

O deputado estadual José Domingos, em pronunciamento no legislativo de MT, disse que o promotor Marcos Brant passou pela cidade de Sorriso e criou uma situação de ingovernabilidade na cidade. “Chegou ao ponto do prefeito ir para rádio e a sociedade se mobilizou contra ele”, ponderou José Domingos.