Hospital de Barra do Garças pode se tornar regional

por Naiara Martins / Assessoria de Gabinete — publicado 28/06/2017 15h02, última modificação 28/06/2017 15h02
Colaboradores: Foto: Fablicio Rodrigues/ALMT
A unidade recebe do Estado o repasse mensal de R$ 1 milhão para custeio do atendimento prestado aos municípios que compõem a microrregião

Na última semana, dia 23, a Assembleia Legislativa, por requerimento do deputado Estadual Baiano Filho (PSDB), reuniu profissionais da saúde, membros do poder público e sociedade organizada para juntos debaterem a precariedade e possíveis soluções para a oferta eficiente dos serviços de saúde prestados pelo Consórcio Garças/Araguaia. O consórcio é gerido por Barra do Garças, que tem como referência o Hospital e Pronto-Socorro Municipal Milton Pessoa Morbeck. A unidade recebe do Estado o repasse mensal de R$ 1 milhão para custeio do atendimento prestado aos municípios que compõem a microrregião.

A proposta de Baiano foi provocar a participação de membros do Governo do Estado, Prefeitura de Barra do Garças e Legislativo para juntos debaterem soluções que garantam a melhoria dos serviços. Em sua maioria, os participantes apontaram a distribuição desigual dos recursos como o principal entrave a qualidade dos atendimentos, que recebe R$ 1 milhão/mês para o custeio de um polo que é tido como referência para o atendimento de mais de 300 mil pessoas.     

Os participantes da audiência pública, em sua maioria profissionais da saúde, apontaram entre as principais carências, a necessidade de ampliação dos leitos hospitalares, transporte móvel para pacientes, pagamento regular dos repasses mensais, e a aquisição de novos equipamentos, como aparelhos de ressonância magnética e tomógrafo. A estadualização da unidade também foi proposta por Baiano, que ponderou sobre a autonomia que deve ser garantida à unidade, que passaria a recebe maior incremento de recursos e atenção diferenciada por parte do Estado no tocante principalmente aos serviços de média e alta complexidade.

“O governador Pedro Taques tem vontade de acertar, já reafirmou seu compromisso com a construção do hospital regional de Porto Alegre do Norte e quer estruturar a parte de baixo, cobrindo o Araguaia com duas unidades regionais, mas precisamos criar condições, dialogar, buscar alternativas; com a regionalização do hospital, o município teria maior liberdade financeira para estruturar o atendimento básico, fortalecendo outras unidades, como as policlínicas e unidades básicas de saúde”, frisou Baiano.

O prefeito de Nova Xavantina, João Batista Cebola, chamou atenção para o atendimento prestado por Barra do Garças à região, que chega a atender moradores de Barra do Bugres, Poconé, Colíder, Juara, além de municípios de Goiás, Brasília, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais, conforme levantamento do mês de março, divulgado pela direção da unidade. Nesse sentido foi proposto que o Governo de Mato Grosso inicie as negociações junto aos estados vizinhos para formalizar a pactuação entre os estados.

Questionado, o secretário-adjunto de Estado de Políticas e Regionalização da SES, Cassiano Falleiros, argumentou que tanto a regionalização da unidade quanto a pactuação entre estados são temas de grande impacto, e precisam ser conduzidos com ponderação, sendo as decisões tomadas com embasamento técnico e após um levantamento sistematizado das demandas e condições de expansão do atendimento.

Segundo Falleiros, a SES está formatando a implantação de três modelos de atendimento em Mato Grosso. Na frente, os chamados “hospitais de retaguarda” de pequeno porte responsáveis pelo primeiro atendimento emergencial, de onde os pacientes serão escalonados/transferidos para os “hospitais estratégicos”, com maior aporte financeiro e estabilidade técnica, e por fim, considerando a complexidade do caso, os pacientes serão encaminhados para o atendimento nos chamados “hospitais de referência” dotados de infraestrutura de média e alta complexidade. Nesse novo formato, o Estado também está elaborando a criação de três linhas de atenção, priorizando os atendimentos à saúde da mulher, cardiologia e oncologia.     

Entre os participantes, os prefeitos Ronivon Parreira, de Ribeirãozinho; João Batista Vaz, de Nova Xavantina, e João Teodoro, de Nova Nazaré. Também estiveram presentes o secretário de Saúde de Barra do Garças, José Jacó, os vereadores de Barra do Garças Júlio Cesar (PSDB), Francisco Cândido (Garrincha), Celso Souza (PV) e Cléber Fabiano (Dem); de Água Boa, Léo Enfermeiro (PMDB) e Fernando Quintanilha (PRB), entre outros líderes, servidores da saúde, membros do escritório regional e comunidade em geral.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.